lorenzo busato restaurantes consultoria palestras supermercados móveis lojas técnicas postos

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Práticas de Segurança Alimentar

No Brasil, ainda hoje, existe a confiança de muitos consumidores em adquirir alimentos com procedência indeterminada. A clandestinidade e a informalidade desses alimentos, uma vez que não passam por inspeção sanitária ou registro em órgãos públicos, comprometem a saúde da população. Casos como por exemplo da venda de leite e carnes, produtos que mesmo com um exame minucioso do consumidor, sem o conhecimento da procedência, podem provocar sérios problemas. Isso ocorre principalmente pela falta de higiene na produção, transporte e armazenamento inadequados. Para combater esses problemas foram criadas Agências e Legislações, que visão inspecionar, fiscalizar e vigiar, através do controle dos produtos e serviços, dos ambientes, dos processos, dos insumos e das tecnologias a eles relacionados. (ANVISA)
 Os produtores, as indústrias e as empresas que comercializam produtos alimentícios devem seguir certas normas para garantir a qualidade de seus produtos. Essas normas visam defender a saúde do consumidor, evitando que os produtos de origem animal e vegetal possam sofrer contaminação por microorganismos prejudiciais a saúde humana, contaminação de agentes químicos ou físicos e até mesmo proteger o consumidor da ma fé de algumas empresas. 


 Diferenças entre:
• "Fiscalização: É a ação fiscal de verificação de estabelecimentos, produtos, matérias-primas, insumos e serviços, para garantir o cumprimento da legislação.
Vigilância: É a ação fiscal preventiva com foco nos seres vivos, promovendo e preservando a saúde dos vegetais e animais.
Inspeção: É a ação fiscal para a verificação de um estabelecimento, produto e sistemas de controle de produtos, matérias-primas, processamento e distribuição com enfoque na preservação da saúde do consumidor e na garantia preventiva da conformidade dos produtos e processos, nos diversos elos das cadeias agroprodutivas e dos agronegócios 


 Não é só para o controle fitossanitário dos alimentos que as agências de segurança alimentar existem, mas também garantir os direitos do consumidor em termos de qualidade do produto. Ou seja, o consumidor não seja enganado, com adições ou subtrações de ingredientes que alterem a forma, a qualidade e a quantidade do produto.
Tanto os produtos de origem animal como vegetal são inspecionados, os produtos que são sadios, seguros e confiáveis para venda ao consumidor,
Carimbos de Inspeção
recebem um selo do Ministério da Agricultura. Esse selo é o primeiro passo para garantir a segurança alimentar de sua família. As carnes ou derivados, o leite pasteurizado, os ovos, os queijos, vegetais em conserva, enfim os produtos que são embalados pela indústria e empresas de alimentos na ausência do consumidor. Não adquiria produtos que não tenham no rótulo ou embalagem, e os carimbos de inspeção estaduais ou federais de um dos órgãos do Ministério da Agricultura, como por exemplo o DIPOA - responsável pelos produtos de origem animal e o DDIV - responsável pelos produtos vegetais.

 A ANVISA também adverte, o consumidor deve ter muita atenção ao adquirir não só o palmito em conserva, como qualquer outro produto em conserva. E só adquirir de empresas que na embalagem, tragam litografada na tampa a identificação da indústria com nome, endereço e CGC.
Carimbos de InspeçãoANVISA e Ministério da Agricultura

Órgãos do Governo Federal responsáveis
pela segurança alimentar: ANVISA e
Ministério da Agricultura, Pecuária
e Abastecimento. 

 Fontes para este artigo: weblaranja.com/reportagem e manuais da ANVISA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...